Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2020

Curta a Nossa Página e Baixe - Doutrinas Bíblicas - William Carey Taylor

Imagem
Curta a Nossa Página e Baixe - Doutrinas Bíblicas  William Carey Taylor Livro raríssimo escrito pelo erudito e saudoso Prof. Dr.  William Carey Taylor, grande exegeta do Novo Testamento. Curta a nossa página no Facebook  https://www.facebook.com/teologia.me E baixe este raríssimo e precioso livro! Exemplo: "O REINO E’ SINÔNIMO COM A IGREJA? Nunca, de forma alguma. Os termos não são sinônimos, pois reino é termo monárquico e igreja (assembléia congregacional) é termo democrático. Há um reino e muitas igrejas, Apoc. 2 e 3; 22:16." William C. Taylor - cap. O Reino de Deus - livro Doutrinas Bíblicas Já curtiu nossa página? Baixe Aqui o Livro

A PERSEVERANÇA DOS SANTOS

A Parábola do Semeador (Mateus 13:1-9, Marcos 4:3-9 e Lucas 8:4-8) Os iluminados por Deus podem entender e compreender toda obra salvífica de Deus. Isaías, Jeremias e Paulo puderam ver a obra de Deus com mais clareza, por que eram salvos. Deus sempre trabalhará a favor de seus escolhidos, não permitindo que se desviem. A perseverança dos santos está ligada com a vontade soberana de Deus. Para muitos teólogos reformados a santificação também é obra de Deus. Mas enquanto não glorificados estamos sujeitos ao pecado, todavia a graça de Deus é atuante nos escolhidos, pois há algo na natureza dos salvos que responde ao convite do Espírito Santo para se manter fiel. "Pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus". Homens injustos que provaram da graça de Deus, mas não se converteram nunca foram realmente salvos. Se infiltram como lobos no meio das ovelhas para simplesmente comercializarem e arrancar suas gorduras. Homens amantes de si mesmos, n

SIMBOLOGIA BÍBLICA I

SIMBOLOGIA BÍBLICA I Madeira de Acácia (ou cetim): • Era encontrada no deserto do Sinai e ao redor do Mar Vermelho. Era uma madeira dura e não destruída por insetos. Ela simboliza a humanidade de Cristo, sem aparência, nem formosura, mas não corrompida pelo pecado (SI 16.10). Cristo é chamado em Is 4.2 de "fruto da terra". Bronze: • Foi o metal escolhido para esta finalidade por ser altamente resistente a alta temperatura. Bronze é uma liga de cobre e zinco. Ele representa juízo, sofrimento ou julgamento (Dt 28.23; Dn 10.6; Ap 2.18; SI 89.14). Prata • É um símbolo da redenção (Zc 11.12; Mt 26.15,16). Ela representa o preço pago por Cristo como resgate dos pecadores. Quando era feita a contagem dos filhos de Israel, cada israelita pagava um resgate: meio siclo de prata. Este preço era igual para todos, pobres e ricos (Ex 30.11-16). Ouro • Como metal precioso e nobre, o ouro representa a divindade. Ouro fala do céu, da glória de Deus (Ap 3.18; Jo 22.25; Dn 1

FIGURAS DE LINGUAGEM NO TEXTO BÍBLICO

Hermenêutica – Prof. Márcio Ruben FIGURAS DE LINGUAGEM NO TEXTO BÍBLICO Metáfora: é a figura em que se afirma que alguma coisa é o que ela representa ou simboliza, ou com o que se compara. (Zc.3.8). Símile: também afirma que alguma coisa é o que ela representa ou simboliza, sendo que apresenta um elemento comparador. (Is.53.2). Metonímia: o emprego do nome de uma coisa pelo de outra com que tem certa relação (Gn.25.26; Lc.16.29; Gn.41.13; Jó.32.7) Sinédoque: a substituição de uma ideia por outra que lhe é associada (Mt.3.5; 6.11; Gn.3.19; 19.20). Hipérbole: É a afirmação em que as palavras vão além da realidade literal das coisas (Dt.1.28). Ironia: É a expressão dum pensamento em palavras que, literalmente entendidas, exprimem sentido oposto (Gn.3.22;Jz.10.14; Jó.12.2; Mt.27.40). Prosopopeia: É a personificação de coisas ou de seres irracionais (Sl.35.10; Jó.12.7; Gn.4.4). Antropopatia e Antropomorfismo: São as linguagens que atribuem a Deus ações e faculdades humana  ou até ó

NOTAS DO LIVRO AS EXIGÊNCIAS DO REINO

“ O REINO É OBRA DE DEUS E NÃO D O HOMEM ” NOTAS DO LIVRO AS EXIGÊNCIAS DO REINO COMPREI ESTE LIVRO RARO E ANTIGO NUMA FEIRA DE LIVROS USADOS NO RIO DE JANEIRO. AS OBSERVAÇÕES DO AUTOR SÃO BENÇÃOS DE DEUS PARA NÓS. POSTO ALGUMAS DE SUAS PRECIOSAS CONSIDERAÇÕES SOBRE O REINO. ALUNOSTEOLOGIA.COM #PROFMARCIORUBEN baixar notas em pdf

A PREGAÇÃO À LUZ DA TEOLOGIA

A PREGAÇÃO À LUZ DA TEOLOGIA ALGUÉM VAI ME DIZER: POSSO PREGAR SEM TEOLOGIA. EU DIGO: SIM. TODAVIA A HISTÓRIA DA IGREJA E A PRÁTICA CRISTÃ JÁ DEMONSTRARAM QUE A FALTA DE UMA TEOLOGIA CLARA, DE UMA DOUTRINA TEOLÓGICA, LEVA NO MÍNIMO A UMA HERESIA. TAMBÉM A CONTRADIÇÕES PRÁTICAS: NÃO SABE O QUE PREGA, PREGA O QUE NÃO SABE. NÃO TEM PADRÕES, IGNORA AS VERDADES FUNDAMENTAIS DA BÍBLIA. QUE PENA QUE A FALTA DE PADRÕES TEOLÓGICOS TEM EMPOBRECIDO A PREGAÇÃO DO SÉCULO XXI. FALA-SE DE TUDO MENOS DE CRISTO, FALA-SE DE TUDO, MENOS DAS VERDADES FUNDAMENTAIS DA BÍBLIA, DA FÉ CRISTÃ.

ARTE GREGA

ARTE GREGA

ARTE GRECO-ROMANA

ARTE GRECO-ROMANA

HOLOCAUSTO - C.H. MACKINTOSH

Imagem
HOLOCAUSTO - C.H. MACKINTOSH DOWNLOAD

DIDAQUÊ - INSTRUÇÃO

Imagem
Didaqué (50-70) Primeiro dos escritos integrados nos denomi­nados “padres apostólicos”. No original grego, seu título completo é “A instrução do Senhor aos gen­tios através dos doze apóstolos”. Breve resumo da doutrina de Cristo tal como a ensinaram os apóstolos às nações. Publicado em 1883 pelo metropolita grego de Nicomédia, Filoteo Bryennios, de um códice gre­go em pergaminho, a  Didaqué  é o documento mais importante da era pós-apostólica e a mais antiga fonte de legislação que possuímos. De autor des­conhecido e objeto de inumeráveis estudos, sua composição pode ser datada entre os anos 50-70 da era cristã. Outros a reportam aos pirmeiros anos do séc. II. Essa obra vem a ser “o código eclesial mais antigo, protótipo venerável de todas as co­leções posteriores de  Constituições ou cânones apostólicos  com que começou o direito canônico no Oriente e no Ocidente” (Quasten). O livrete está dividido em 16 capítulos, nos quais se distinguem claramente duas partes principais.  A

Introduction to the New Testament - Louis Berkhof

Imagem
Louis Berkhof Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa Louis Berkhof Louis Berkhof Nascimento 14 de outubro  de  1873 Drente ,  Países Baixos Morte 18 de maio  de  1957 Ocupação Teólogo Religião Cristão ,  Calvinista Louis Berkhof  ( 14 de outubro  de  1873  -  18 de maio  de  1957 ) é um  teólogo sistemático   reformado  cujas obras têm sido muito influentes na teologia  calvinista  da  América do Norte  e da  América Latina . Sua  Teologia Sistemática  tem sido, durante décadas, o livro-texto utilizado em muitas faculdades protestantes de teologia no  Brasil . Ele nasceu nos  Países Baixos  e mudou-se, ainda pequeno, para os  Estados Unidos . Teólogo reformado que nasceu na província holandesa de Drenthe. Os pais de Louis Berkhof pertenceram ao partido separatista pietista-ortodoxo (1834) da Igreja Reformada. (A teologia de Berkhof baseia-se mais em  Herman Bavinck , do que compartilha deste grupo regional

Vida de Jesus - Ernest Renan

Imagem
Ernest Renan (1823-1895) A vida e a obra de Renan podem ser estuda­das longe da polêmica e da paixão que suscita­ram em seu tempo. O “escândalo Renan” e seu impacto na Igreja da França, e com efeito em toda a Igreja, pode ser explicado desde uma perspecti­va da própria pessoa e da época que lhe tocou viver: o séc. XIX. Protagonizou uma das grandes preocupações de seu tempo: o antagonismo entre ciência e religião. Seu pensamento filosófico foi uma curiosa amálgama de positivismo e religio­sidade, que terminou em ceticismo. Depois de sua ruptura com a Igreja em 1845, a obra filológica, histórica e crítica de Renan ins­pirou-se constantemente num positivismo exal­tado. “A ciência e somente a ciência pode dar à humanidade aquilo sem o qual não pode viver, um símbolo e uma lei”, escrevia em sua primeira obra O porvir da ciência (1848). Via o fim últi­mo da ciência na “organização científica da hu­manidade”. A religião do futuro será “o humanismo, o culto de tudo o que pertence

Imitação de Cristo - Tomás de Kempis

Imagem
Tomás de Kempis (1379-1471) Nasceu em Kempen (perto de Colônia), daí o nome com que é conhecido: Tomás de Kempen ou Kempis. Em 1392 mudou-se para Deventer (Holanda), centro e casa matriz dos Irmãos da vida comum. Nessa escola, dedicada à educação e ao cuidado com os pobres, estudou suas primeiras letras. Aí mesmo estudou teologia sob a direção de Florenz Radwyns, que em 1387 fundara a con­gregação de Windesheim, de cônegos regulares agostinianos que viviam em comunidade sob a regra de Santo *Agostinho. Em 1408 fez seus votos religiosos no mosteiro de Agnietemberg. Em 1413 foi ordenado sacerdote. Durante mais de 70 anos permaneceu nesse mosteiro, dedicado à ora­ção, à cópia de manuscritos e à direção de novi­ços. Tomás de Kempis é o melhor representante da chamada “devotio moderna”, movimento reli­gioso iniciado por Gerard Groote, e fundador dos Irmãos da vida comum. Esse movimento, que se estende por toda a Europa ao longo dos séculos XV-XVI, põe sua ênfase: a) na meditação e

Karl Adam (1876-1966) - Cristo Nuestro Hermano

Imagem
Karl Adam (1876-1966)   Teólogo católico alemão de grande influência na renovação teológica e espiritual do catolicis­mo anterior ao Concílio *Vaticano II. O nome de Karl Adam acompanha o de uma série de teólo­gos que, como * Guardini , P. Lippert na Alema­nha, * Lubac , * Congar , Chenu na França, tratam de apresentar a profundidade e a atualidade do catolicismo. A obra de Karl Adam distingue-se por sua sábia popularidade, que apresenta, de forma acessível, o mais fundamental do cristia­nismo. A atividade de Karl Adam esteve dirigida ba­sicamente para o ensino da teologia católica na universidade de Tubinga (1919-1949). Muito só­lida, sua obra escrita aparece principalmente em dois livros que fazem dele um clássico impres­cindível:  A essência do catolicismo  (1924), que ganhou repercussão internacional; e  Cristo, nos-so irmão  (1926). Posteriormente ampliou e com­pletou o tema com um novo estudo sobre  Jesus Cristo  (1933) e  O Cristo da fé  (1954). Tratou tam­bém o tema

Rudolf Bultmann 1884-1976

Imagem
BULTMANN, RUDOLF (1884-1976) Teólogo e escritor alemão. Estudou teologia nas Universidades de Tubinga, Berlim e Marburgo. Professor nesta última universidade desde 1921 até a sua aposentadoria em 1951. Muito discutido, tanto nos círculos protestantes quanto nos católicos, por sua interpretação dos Evangelhos, da pessoa histórica de Jesus e de sua mensagem, aplicou as normas da crítica histórica do século XX, assim como o “método das for-mas”, ao texto bíblico. Esteve em contato com as correntes filosóficas modernas, valendo-se, prin­cipalmente, da análise existencial de M. Heidegger. De imensa erudição e capacidade, é uma figura importante e discutida do pensamen­to cristão atual. Seu pensamento está contido principalmente em  A história da tradição sinótica  (1922), na qual analisa os evangelhos à luz das diferentes formas. E no  Novo Testamento e mitologia  (1941), obra várias vezes revisada e publicada em dois volu­mes sob o título de  Querigma e mito  (1961-1962). Em 1

Palabras Griegas Del Nuevo Testamento - William Barclay

Imagem
William Barcley (teólogo) Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa William Barclay  (5 de dezembro de  1907 ,  Wick  – 24 de janeiro de  1978 ,  Glasgow ) foi um  escritor , apresentador de rádio e televisão, pastor da  Igreja da Escócia  e professor de divindade e crítica bíblica na  Universidade de Glasgow . Era um  universalista , e não acreditava em  milagres . Como professor, ele decidiu dedicar sua vida a "tornar disponível o melhor curso bíblico para o leitor médio". O resultado foi a  Daily Study Bible , um conjunto de 17 comentários ao  Novo Testamento , publicado pela Saint Andrew Press, a editora da Igreja da Escócia. Apesar do nome da série, os comentários não formavam um programa de estudo regular. Em vez disso, percorriam versículo por versículo da tradução do próprio Barcley do Novo Testamento, listando e examinando cada interpretação possível conhecida a ele e fornecendo toda informação complem